Quando uma mulher deve procurar um endocrinologista? – Clinica Mariana Eloy – CLIMAE | Candeias, BA.

Quando uma mulher deve procurar um endocrinologista?

Miomas: tudo que a mulher precisa saber.
18 de fevereiro de 2016
Como é feito o eletrocardiograma? Para que serve? CLIMAE – Eletrocardiograma em Candeias – BA.
2 de agosto de 2016

A endocrinologia é a especialidade médica responsável pelo estudo do conjunto de glândulas encarregadas da produção de hormônios, substâncias que regulam o crescimento, o desenvolvimento, a reprodução, o processos metabólicos, etc.

Para as mulheres, o acompanhamento de um endocrinologista é muito importante em todas as fases da vida, já que é esse profissional que trata distúrbios de menstruação causados por alterações hormonais ou distúrbios que acompanham a puberdade. Também realizam a reposição hormonal na menopausa, combatendo sinais e sintomas que acompanham esse período fisiológico e que podem trazes desconfortos e comprometer a qualidade de vida da mulher.

Além disso, há outras doenças causadas pela alteração no sistema endócrino, como por exemplo:

  • Diabetes – Conjunto de doenças que provocam alterações nos níveis de açúcar do sangue em virtude da ausência de produção ou da ineficácia da insulina, hormônio produzido pelo pâncreas. Entre 2 a 4% das mulheres grávidas desenvolvem a chamada diabetes gestacional, caracterizada pelo aumento do nível de glicose no sangue, o que é considerado uma complicação na gestação, exigindo tratamento e acompanhamento adequados;
  • Distúrbios da Tireóide – podem impactar diretamente no funcionamento de órgãos relevantes como coração, cérebro, fígado e rins. Demais disso, podem interferir ainda “no crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes; na regulação dos ciclos menstruais; na fertilidade; no peso; na memória; na concentração; no humor; e no controle emocional.” (Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – SBEM) .  Sabe-se que os distúrbios da tireóide acometem com maior frequência as mulheres e que, aproximadamente, uma em cada 10 mulheres, com mais de 35 anos de idade, possuem hipotireoidismo.
  • Obesidade – a acumulação excessiva de tecido adiposo pode estar associada a distúrbios hormonais.
  • Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) – é uma doença endocrinológica caracterizada pela alteração dos níveis hormonais masculinos (testosterona), que acarreta na formação de cistos nos ovários.
  • Osteoporose – doença metabólica que pode acometer todos os ossos do esqueleto, tornando-os finos e frágeis. Há maior prevalência em mulheres, estima-se que uma a cada quatro mulheres com mais de 50 anos desenvolve a doença.

 Devido à necessidade constante de acompanhamento do quadro dos pacientes, além da regulação da dosagem de medicamentos ou reposições hormonais, as visitas regulares ao profissional não devem ser dispensadas, sob risco de desenvolver deficiências hormonais para doenças mais complicadas e com tratamentos mais arriscados e dispendiosos, colocando em cheque a saúde do paciente.